Arquivo da categoria: name to watch

Nome para guardar- Rosetta Getty.

rosettaa

Retomando uma das minhas tags favoritas aqui do site para falar da estilista Rosetta Getty, seu nome é discretamente conhecido e admirado, mas sem alardes ,assim como suas peças, lindamente cortadas e com caimento impecável.

Se ontem o tema foi excesso com o retorno das botas de plataforma, o mood de hoje é sereno e deliciosamente sofisticado.

Estampas aparecem de forma pontual, seja xadrez, paisley, tapeçaria ou listras, sempre incorporadas organicamente:

r6

No Inverno, seu trabalho com tricô é encantador. Reparem na manga sino do suéter:

r

Looks monocromáticos são comuns em suas criações:

r1

r13

Fã de trabalhos manuais como tricô e crochê, ela celebra as formas arquitetônicas e inusitadas em criações que sempre emprestam um ar cool à qualquer pessoa que usá-las:

r3

r8

Pernille Teisbaek com a versão preta da saia:

RPERNILLETEISBAEK

Seus vestidos são um caso à parte, lânguidos com um glamour resgatado dos anos 70 e sem muito esforço:

r4

Alicia Vikander usando um P&B assinado por Rosetta:

alicia

Outra opção, da temporada Pre-fall:

r5

Feminilidade é palavra chave e sua mulher é certamente uma que se preocupa em alimentar a alma, Louise Bourgeois e Agnes Martin já serviram como inspiração para coleções.

r7

Super jovem, o debut aconteceu na temporada Resort 2015, mesmo assim já possui forte identidade e algumas marcas registradas: Recortes estratégicos, formas mais amplas, assimetria e alfaiataria relax com detalhes desconstruídos:

rosetts

r12

r11

R9

Fechando com imagem linda de Ezra Petronio para Self service magazine, Edie Campbell usando top Rosetta Getty Verão 2016:

edie

Nome para inspirar e suspirar.

Fotos: Rosetta Getty/Reprodução.

Deixe um comentário

Arquivado em Inspirações, name to watch, Perfil

Nome para guardar- Camila Ferres.

deco_08

Estava lendo uma entrevista da genial- e polêmica- Fran Lebowitz, entre observações sobre calças especiais para Yoga e as razões de todos seus paletós serem feitos sob medida, ela fez uma declaração que imediatamente me fez pensar na pessoa que é tema desse post. A frase foi a seguinte: “As pessoas se preocupam mais com tendências atualmente do que com estilo. Elas se envolvem tanto com saber o que está” acontecendo” que esquecem como se vestir, e elas nunca aprendem porque elas nunca aprendem nem a cuidar de nada. Tanto do que a minha geração aprendeu sobre roupas tinha a ver em como fazê-las durar.” E ela continua em uma crítica direta ao movimento de roupas baratas e descartáveis, que estimulam um consumo desenfreado e fazem as pessoas refletirem e questionarem menos o que estão comprando, já que a expectativa de qualidade e durabilidade é baixíssima e em poucos meses comprarão outra peça para substituir a “antiga”.

Eu não acredito muito em nostalgia, tampouco condeno o hábito de comprar. O que defendo é um consumo consciente e informado, pensando em cada caso individualmente e com um cuidado não apenas do impacto pessoal, mas também social. Aquela pergunta clássica “Eu realmente preciso disso?”. Nesse movimento que anda cada vez mais forte, e eu abordei o tema aqui no site no post “Trend Watch- Retorno ao essencial” (datado Dezembro/2012) e em “Nome para guardar- Rosie Assoulin” (Junho/2013), o verdadeiro luxo é consumir roupas de qualidade inquestionável, apelo atemporal e atenção a cada detalhe.

Esta minha definição de luxo é indissociável da arte exercida pela estilista, Camila Ferrés. Eu gosto de falar que ela é, de fato uma couturier, no sentido tradicional da palavra. Alguém que se inspira na alta-costura, não apenas esteticamente, algo que ela faz maravilhosamente bem. Mas também no modus operandi, sua técnica é formidável e nada menos que impressionante para 2015. Além de não seguir um calendário formal, a idéia da Camila é lançar uma coleção por ano (parecido com o mestre Alaia), ela é responsável por todos os estágios de desenvolvimento da coleção. A Deco, que acaba de ser lançada, teve cada uma das 25 peças desenhadas, cortadas, modeladas e costuradas pela própria em processo completamente artesanal com resultado que não poderia ser mais luxuoso.

Não uma reprodução direta de haute couture, é justamente aí que fica o mais fascinante de Camila: Ter referências e ser absolutanente moderna, demonstrar respeito e até devoção pelos cortes de Cristobal Balenciaga e Vionnet sem esquecer do espírito jovem. Uma essência que não tem época, mas a capacidade de se apoderar do zeitgeist do momento com olhar lúdico e original

Além dos vestidos de festa encantadores, ela aposta em separates nada óbvios, nunca um top cropped foi tão elegante. Saias e pantalonas incrementam os looks festivos:

 

camila5

Dependo muito do look de cada dia como extensão da alma e do meu humor, por isso ainda não consegui chegar no nível de sofisticação que gostaria. A Camila cria para a mulher que eu quero ser um dia: Madura, minimal, simples. Suas roupas são aspiracionais e com o styling certo podem ser adaptadas a qualquer estilo.

Diferente das outras marcas que apareceram aqui nessa tag “Nome para conhecer”, eu tenho o privilégio de chamá-la de amiga e a sorte de entender melhor suas referências e motivações. Além da sorte de dividir com ela mil referências e compartilhar coisas lindas que nos inspiram. Filha de artista plástica, desde pequena Camila aprendeu sobre estética e foi a arquitetura Art Deco de Nova Iorque o ponto inicial da coleção atual.

Noiva minimalista, adulta:

camilanoiva

As linhas deco aparecem nos recortes estratégicos e na cartela de cores:

camila4

Vestidos curtos também fazem parte da coleção e mantém o padrão de elegância:

camila3

Fechando com o vestido amarelo de tirar o fôlego:

camila2

 

Não deixem de entrar no site e se deslumbrarem com a coleção DECO completa, assim como a Frame, outra coleção genial da Camila. Clica no Site oficial da marca.

Nesse mundo atual, onde a maioria das coisas parecem cansar antes mesmo de serem lançadas, é um verdadeiro presente para os olhos (e coração) existirem criadores como a Camila.

Direção Criativa: Camila Ferrés.

Fotos: Cristiano Madureira.

Beleza: Paula Vida.

Modelo Julia Fuchs.

Styling: Roberta Weber.

2 Comentários

Arquivado em name to watch, Perfil, Trabalhos

Nome para guardar- Marco De Vincenzo.

MARCO1Marco de Vincenzo chamou minha atenção quando vi um dos seus vestidos no instagram da multimarcas Parisiense Montaigne Market. De couro, com recortes e mistura interessante de texturas, fui rapidamente pesquisar mais sobre ele.

Até lançar sua marca própria em 2009, De Vincenzo era head designer de acessórios da Fendi, graduado pelo IED. Só estas infos, já garantiram meu interesse. Para completar, no início do ano, a LVMH comprou 45% da marca com o objetivo de injetar capital e possibilitar seu desenvolvimento completo, agora ele faz companhia à J.W Anderson e Nicholas Kirkwood, outros criadores jovens que recebem o apoio do conglomerado.

Texturas e padronagens são verdadeiras obsessões de Marco, brilhos também figuram entre seus queridinhos. Todos temas lindamente explorados para o Inverno 2015. O quarto vestido da foto é o tal que me fez querer saber mais de suas roupas:

marco1

Formas geométricas e um apelo feminino intelectual foram fortes em sua coleção de Verão:

marco3

De perto, os detalhes impressionam:

marco7

Os sapatos são um caso à parte, este da coleção Verão 2014 é dos meus favoritos:

Shoes_MarcodeVincenzo_SS14

Um flagra de street style de um dos seus best-sellers:

marco2

O estilo lady-like ganha novos ares graças ao uso de materiais tecnológicos, o estilista sempre busca inovar nos tecidos e formas usadas, mas mantém shapes tradicionais sempre criando resultados originais:

marco4

Uma de suas maiores fãs é sua stylist e amiga, Giovanna Battaglia. Seguidamente ela desfila pelos sites de street style usando seus looks:

marco2

Fechando com foto de Marco na W, em matéria o apontando como um nome para guardar.

marco6

Promessa italiana para o futuro…

Fotos: Reprodução.

Deixe um comentário

Arquivado em name to watch, Perfil, Sem categoria

Nome para guardar- Atto.

atto3

Com apenas uma coleção e uma comparação ao estilo de Nicholas Ghesquiére, a estética da neo marca Atto chega surpreendendo. Peças chamativas são perfeitamente incorporadas à uma coleção repleta de clássicos insubstituíveis, sem esquecer de adicionar elementos interessantes. A blusa de paetês prata é a estrela de mais de uma proposta, mostrando sua versatilidade.

A saia com assimetria e fenda exagerada ganha frescor e elegância com o maximalismo da blusa:

atto

Poucas cores com adição das primárias. Aqui o conjuntinho azul Klein bem utilitário ganha característica hi-lo pelo uso da blusa. Aliás, a combinação desse azul com prata foge da obviedade e funciona perfeitamente:

atto2

Complementando com lado mais esportivo, vale a pena observar a escolha da sapatilha de bico fino, emprestando um ar meio 60´s às composições:

atto4

Pequenos detalhes que ajudam a reinventar peças clássicas, como a camisa branca com corte severo e recorte lateral:

atto5

A coleção Resort 2014 é a primeira da marca, formada por três designers. Já deu muita vontade de descobrir o que mais vem por aí.

Fotos: Reprodução.

Deixe um comentário

Arquivado em Inspirações, name to watch, Perfil

Nome para guardar-Rosie Assoulin.

rosie10

Trabalhar com moda significa estar todo tempo seguindo (e perseguindo) tudo que há de mais novo, interessante, impactante e com grande potencial de sucesso. Não basta saber o que está acontecendo agora, tem que descobrir o que vai acontecer em um ano, dois. Esta busca constante, apesar de muito estimulante, às vezes me cansa. Isto tem refletido principalmente nas minhas opções pessoais na hora de escolher o que usar. Peças fáceis, confortáveis, bem cortadas se tornaram minha nova obsessão. Não tenho sentido tanta vontade de comprar roupas novas, e sim, buscar por básicos irresistíveis. Não estou sozinha neste momento, no post “Trend watch- Retorno ao essencial” eu explico melhor.

Nos sapatos, eu que sempre fui adepta das plataformas altíssimas, tenho me dirigido aos scarpins e sapatos mais delicados. Ou indo para o lado oposto em shapes masculinos.  Necessidade de limpar e deixar meus looks diários respirarem um pouco.

Toda essa introdução, para apresentar para vocês a nova estilista Rosie Assoulin, americana de 28 anos, que acaba de apresentar sua primeira coleção.

Pensada para ser usada em todos momentos, dá para contar com opções de trabalho, super relax, mais ainda sim apropriadas para ambientes mais formais. O terno com calça oversized tem corte impecável e  ousadia na escolha do tom vermelho:

rosie3

Nude + vermelho é um combo perfeito para compor a proposta de working woman de Rosie. Por favor, muita atenção no caimento das peças e nos pequenos detalhes, como a lapela e o comprimento da calça:

r8

Mas é nas criações noturnas que Rosie se supera. Dando atenção ao clássico P&B, a brincadeira com proporções e o minimalismo bem executado tornam a simplicidade irresistível:

rosie11

Ela brilha ao incorporar tendências da atualidade como drapeados e origami a looks de apelo clássico. Uma mulher sem idade definida, característica rara nas coleções atuais.

Obrigatória na temporada 2013:  assimetria.

rosie9

Toques masculinos e tecidos nobres em proposta despretensiosa, mas perfeita para momentos especiais. O inesperado também chama atenção, como a combinação do amarelo com o conjunto preto:

rosie8

Quando a noite chega oficialmente, a mulher de Assoulin revela toda seu charme. Na parte de festa, Oscar de la Renta (onde Rosie trabalhou), Carolina Herrera, Dior e Givenchy dos anos 50/60 parecem ser comparações e inspirações justas. O corte t-shirt da blusa com saia longa lavanda é um deslumbre:

rosie1

Os detalhes impressionam, como este vestido midi:

rosie2

Ainda melhor na lateral:

rosie5

Simplicidade não é sinônimo de roupas sem graça e imaginação, como comprova este vestido listrado com recorte estratégico:

rosie4

Roupas para usar em 2013, 2014, 2020…

Fotos: Vogue.com, Glamour.com, ModaOperandi.

Deixe um comentário

Arquivado em Inspirações, name to watch, Perfil

(Micro) trend alert- Jabô.

blackvrussia

Algumas “modices” vão surgindo aos poucos e normalmente derivam de alguma tendência que já estávamos acompanhando. O estilo dandy repaginado já ganhou post aqui no site, e o assunto de hoje pode ser rastreado de lá. O toque, que surgiu na indumentária masculina, foi totalmente apropriado pelas mulheres e colabora para tornar qualquer look ainda mais feminino.

O detalhe do lenço na gola, também chamado de jabô quando o tecido já é costurado na blusa, voltou à moda pelas mãos do novo diretor criativo da Saint Laurent Paris e caiu nas graças das editoras de moda.

Abrindo o post, Lara Stone fotografada por Hedi Slimane, que também é fotógrafo, para a Vogue Russa. A transparência da camisa fica sofisticada devido ao laço. Combinada com saia lápis é fórmula infalível! Só é legal lembrar que mulheres que querem disfarçar o busto devem evitar o truque de styling já que ele pode dar a impressão de volume na área. Se realmente quiser experimentar, vale usar o laço e a blusa em tons escuros deixando o efeito mais discreto.

Já a capa da Vogue Americana de Janeiro traz Gwen Stefani com mais um look Primavera/Verão da Saint Laurent Paris:

img_gwenstefanicover3_001448242220

No editorial que acompanha a capa, a proposta é P&B com pegada mais andrógina:

lenço

A Vogue Japonesa também optou por Saint Laurent, desta vez em look assimétrico:

lenço2

A capa da Vogue Russa propôe camisa e laço escuros com jaqueta decorada e cheia de glamour:

updatevrussia

Editorial P&B da Bazaar Russa com macacão minimalista:

lençobazaarrussa

Falando nisso: A polêmica estréia de Slimane na Saint Laurent, antiga Yves Saint Laurent, dividiu opiniões. Hedi ficou famoso por suas criações na Dior Homme, onde popularizou a alfaitaria ajustada, gravatas finas e uma estética rocker que faz sucesso até hoje. Pós-saida da Dior, o estilista se dedicou a fotografia de moda e de bandas, estética que ele referenciou em sua nova empreitada. Eu gostei muito da nova idêntidade da marca, mais contemporânea, mas sem esquecer da imagem criada por YSL, afinal ele foi o responsável pelo Le smoking no guarda-roupa feminino. Com tino comercial apurado, styling forte (sim, bem 70´s) e acessível – O styling misturou peças mais conceituais, mas priorizou várias sugestões com calças de alfaitaria, blazers impecavelmente cortados e a dose de luxo esperada de uma maison como esta.

LENÇOSLP

Já estou ansiosa pelas próximas coleções. E vocês, aprovaram a nova Saint Laurent?

Fotos: BazaarRussia, Vogue.com, Zinio.

Deixe um comentário

Arquivado em Microtrend, Minimal vs. Maximal, name to watch

Nome para guardar- Laurence Dacade.

O nome pode não soar familiar, mas certamente você já viu ( e gostou) de muitas das criações de Laurence Dacade. A designer de sapatos já desenhou modelos icônicos para marcas como Chanel, Givenchy e Balmain e para sua  marca própria, fundada em 2003, tornado-se mais conhecida e admirada a cada nova temporada.

Eu soube de sua existência depois de ver esta foto no site Caroline´s Mode, a bota biker  da estilizada com salta e  placa de metal  da Chanel me deixou obcecada e não parei até descobrir o responsável.

Além das famosas botas acima, um dos modelos mais copiados da Givenchy também é obra dela. Certamente vocês já se depararam com versões da mesma pelas marcas de sapato aqui do Brasil:

Laurence também é conhecida por suas criações conceituais, era dela a assinatura dos sapatos da polêmica última coleção de Olivier Theyskens na Nina Ricci em 2009:

Seu trabalho pode ser considerado autoral com algumas marcas registradas, como toques rock´n´roll, uso constante de fivelas e um apego ao estilo hi-lo combinando modelos diferentes com doses de glamour. Sua preocupação com conforto também é frequente, muitos dos seus modelos ganham salto mais largo e estável, meia pata também é uma característica comum.

Seu maior hit até agora em sua marca própria é o modelo Merli, com tachas e similar à algumas de suas criações para Balmain:

A bota já virou favorita nos flagras de street style e funciona para estilo casual, mas também para quebrar looks mais românticos e femininos, como este aqui:

 Para o Inverno 2012, ela visitou todas as principais tendências, mas sem deixar de imprimir seu estilo pessoal: Uma evolução da botinha de metal da Chanel surge, aplicações de tachas, veludo molhado e a mega atual influência western marcam presença em sapatos dignos de desejo imediato.

Nem só de botas é feita sua coleção, os modelos de sandália com pegada sexy e utilitária também já ganharam fama:

Quem curtiu a marca pode e deve visitar o site oficial http://www.laurence-dacade.com/ .

Gostaram das criações da francesa?

Fotos: BrownsFashion, Caroline´s Mode, Vogue.com, StreetPepper, FinantialTimes.

2 Comentários

Arquivado em Inspirações, name to watch, Perfil