Arquivo da tag: Aldo

“Glitterati”- Brilho dominando a temporada e as vitrines em NY.

Definitivamente esta moda não foi feita para as mais discretas (estas podem optar pelo minimalismo, que continua forte, mas anda perdendo espaço para o “maximalismo”). Por aqui todas as lojas e vitrines decretam que é tempo de brilhar: Muito paetê, glitter, bordados brilhosos, a ordem é reluzir.

Os brilhos são ótimas opções para deixar looks neutros mais especiais, para testar o mix de texturas tão em alta no momento, e claro, para ocasiões de festa: brilho é praticamente sinônimo de comemoração.

A aposta mais certeira de incorporar esta idéia é através dos acessórios: Na onda maximalista do momento, a Bergdorf Goodman sugere a clutch brilhosa com vestido de plumas, perfeito para A festa.

A Miu Miu (também bem maximal) sugere a bolsa de paetês com a pele colorida, outro item anos 70 que promete dominar os looks de Inverno.

Duas tendências em uma: Brilho e franjas na Bergdorf Goodman.

As clutches, carteiras pequenas de festa, são a opção perfeita para enfeitar com materiais brilhosos.

Nos sapatos também fazem a diferença em qualquer produção: A preferência tem sido nos scarpins, o modelo de sapato clássico que voltou a ser “queridinho”. Mas a sandália de cristais Pierre Hardy também representa bem o clima.

Diane Krueger já apareceu usando sua Miu Miu Trompe l´Oeil glitter ankle boots – possivelmente o sapato mais desejado da temporada

Nas roupas os brilhos ganham espaço em todas as peças: das calças, passando pelos vestidos, blazers e blusas como esta abaixo na vitrine da Barneys.

Para a noite a proposta é mais ousada: Acessórios e roupas com brilho, preferencialmente de fontes diferentes como o vestido bordado com a clutch de metais.

Neste o vestido laranja ganha recortes bordados e é combinado com o scarpin Louboutin todo cravejado.

A coleção Pre-fall da Chanel, com sua luxuosa inspiração na era Bizântina propôe o vestido e o acessório de cabeça embelezados.


Uma das marcas que apostou pesado nesta moda foi a Dolce & Gabbana, além das estrelas que já mostrei aqui, renda e os brilhos tem presença garantida.

As redes fast fashion também não ficam para trás: a Aldo apostou na combinação do vestido de paêtes com a plataforma de glitter para sua coleção de Holidays (sim, a coleção especial para as festas de fim de ano já foi lançada, mas nas lojas somente em Novembro).

E a Topshop pega carona no shape anos 60 do sapato Mary Jane e moderniza com o brilho prateado.

No Brasil a marca Santa Lolla já produziu modelos em sua coleção de Verão que acabou de chegar nas lojas e a Zara lançou vários sapatos no estilo.

Fotos:Roberta Weber, Fashiolista, Dolce & Gabbana/Reprodução, Topshop.com, JustJared.

4 Comentários

Arquivado em Inspirações, NY, Trend alert

Nas ruas e na moda: A volta das polêmicas cruzes.

Uma tendência que retorna com força, o uso de cruzes, já causou muita polêmica e discussões sobre seu uso na moda e não apenas como símbolo sagrado de religião.

Hoje, o objetivo é apenas ilustrar esta moda, cada um tem sua opinião sobre o assunto e o objetivo não é ofender ninguém.

Tom Ford usou-as em suas coleções para YSL no fim dos anos 90 e início de 2000 com apelo gótico, desde então elas andavam esquecidas. Na última coleção de Verão da Pucci, Peter Dundas as trouxe de volta misturadas com suas roupas com inspirações mediterrâneas e leve toque de Americana.

A moda tem usado muitas referências góticas nas últimas temporadas como o couro, a renda, transparências, toques de fetiche, amarrações, veludo, cetim. Era só uma questão de tempo até que as cruzes retornassem às passarelas.

As maneiras mais frequentes de usá-las são com looks que remetem ao estilo gótico, rock´n´roll ou  Boho.

Elas tem aparecido com mais força nos acessórios, graças à última coleção Pré-Inverno da Chanel inspirada na arte Bizantina, as cruzes aparecem em formatos variados, em pedras coloridas ou com influência mais dark, como nas jóias da designer Pamela Love.

Cruzes no Net-a-porter: Nos anéis de Diane Kordas e Pamela Love, e no bracelete de Kenneth Jay Lane.

Surpreendentemente os lugares onde esta tendência ganhou mais espaço foi nas fast fashion, em opções infindáveis:

Topshop

Forever XXI

Aldo

Urban Outfitters

Nas ruas entre as trendsetters do momento.

Kate Lanphear da Elle Americana, mantendo seu estilo roqueiro na mistura P&B com a cruz por cima do colarinho fechado:

Alexa Chung com seu estilo habitual só acrescentou a corrente com crucifixo:

As cruzes também andam estampando camisetas, em todas as Fast fashion aqui em NY existem opções de estampas variadas.

A blogueira Chiara do The Blonde Salad já apareceu com duas: Uma de renda e outra de oncinha.

E na camisa transparente com cruzes bordadas da Asos e camiseta de cruz da marca Wildfox:

De maneira mais específica, o tema  tem sido abordado na moda, como na última edição da revista Visionaire curada por Riccardo Tisci da Givenchy com a temática de “religião”. Dá para conferir um pouco da edição limitada aqui.

Em uma preview da edição de Setembro da Revista V com styling de Carine Roitfeld, já vi um look com gargantilha de crucifixo. Polêmica ou não, parece que esta tendência vai persistir por algumas temporadas…

Fotos: Net-a-porter, Jak&Jil, Street pepper, Asos, Wildfox, Topshop, Aldo shoes, Forever 21, style.com, The blonde salad,

8 Comentários

Arquivado em Trend alert

Adaptando a tendência: Listras.

Não vou contar nenhuma novidade hoje, imagino que todos já saibam da mania das listras que invadiu o Verão por aqui e promete invadir o nosso também. Cortesia da Miuccia Prada que na sua coleção de Verão 11/12 trouxe o tropicalismo misturado com Cuba, com muitas cores e listras.


As fast fashion daqui apostaram na moda, em especial a Zara (que anda liquidando as peças já) e a H&M.

Coleção da H&M.

Listras são um clássico,  “La marinière” aquelas imortalizadas por Brigitte Bardot e Jean Seberg nos anos 60, em P&B, azul-marinho, vermelho, bem nas cores da moda Navy popularizada por Coco Chanel. Para minha felicidade nas coleções Resort as estilo marinheiro voltaram com tudo. Também vale dizer que a Prada não inventou as listras coloridas estilo color blocking, elas são marca registrada da estilista Francesa Sonia Rykiel há muitos anos.

The Row                    Chanel                     YSL                     Gucci                    Louis Vuitton

Existe aquele mito (?) que as listras engordam, não é mito. Se as listras horizontais ou verticais forem muito largas, chances são que sim, elas aumentarão a superfície (o corpo) da pessoa que estiver usando.

Dicas:

Opte por listras menores, se as linhas forem estreitas provavelmente não existirá o efeito alargador.

Notaram a pele pendurada na bolsa da menina da segunda foto? Exatamente como eu contei neste post aqui.

Se ainda rolar medo, coloque as listras na parte do corpo mais estreita. Se o quadril for estreito comparado com os ombros, coloque na parte de baixo. Se o quadril for maior que a parte superior escolha as listras para enfeitar a parte de cima. Sempre pensando em deixar o corpo proporcional.

Outra boa dica, e esta vale sempre, coloque as listras embaixo de um casaco (no Inverno) ou colete, lenço (no Verão) em cores neutras, se escuras melhor ainda: vai criar a ilusão de que a sua cintura é do tamanho da fenda que vai aparecer entre a terceira peça.

Última dica (e a minha preferida para as listras coloridonas) é usá-las no sapato ou na bolsa. Não compromete em nada a silhueta. O mais legal é que pelo sucesso gigante da Prada (foi a coleção mais vendida da história da marca), muitas lojas criaram acessórios no estilo. Aqui a Aldo apostou pesado, e no Brasil a Schutz, Arezzo e a Renner também apostaram.

PS: Isso tudo são toques, não regras. A moda não deve ser levada tão a sério. Eu também adoro estes looks abaixo que não seguem as minhas dicas:

Fotos: Jak&Jill, Reprodução, Garance Doré, Roberta Weber, style.com

2 Comentários

Arquivado em Como usar?, Trend alert