Arquivo da tag: Barbara Casasola

#LFW- Drops Verão 2015.

lfw4

A Milan Fashion Week já está a mil, mas não poderia deixar de comentar aqui sobre minhas coleções favoritas de Londres. Abrindo com Peter Pilotto e um belo refresh em suas estampas digitais. Gostei muito dos materiais usados e dos brocados com veludo e flores neon.

O Glam rock de Tom Ford, essa coleção me lembrou muito a época dele na Gucci e eu adorei:

lfw2

Os trench-coats de Simone Rocha, tenho que confessar que não me emocionei com Burberry Prorsum nesta temporada. As versões de Rocha transparentes e com recortes me encantaram:

lfw3

A cartela que destacava burgundy e os vestidos sexy na medida de Christopher Kane:

lfw5

O minimalismo de Barbara Casasola, super enxergo ela substituindo Francisco Costa na Calvin Klein um dia:

lfw1

Os recortes da Mulberry, um espírito bem “Chloé Girl”que tem me agradado:

lfw6

Estilo camponesa na Marchesa. Lindos vestidos longos com apelo “conto de fadas”:

lfw8Mary Katrantzou e sua alternativa mega atual e moderna para a renda:

lfw9

Fechando com o jardim dark delicado de Erdem:

lfw7

Fotos: Vogue.com.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

#LFW- Favoritos Inverno 2014/15.

Burberry Prorsum Catwalk - London Fashion Week 2014

Segue o baile chegando na segunda parada da temporada internacional: Londres. Para quem não conferiu, logo abaixo dessa postagem tem os meus favoritos da NYFW.

Assim como na semana nova-iorquina, a cartela de cores também priorizou o azul e suas variações, o fuchsia e tons cítricos em especial amarelo e laranja.  Entre os neutros, preto, camelo e cinza foram os eleitos. Ao contrário do cetim e tecidos de acabamento brilhoso de NY, na Inglaterra o veludo molhado recebeu mais atenção, assim como paetês.

As estampas já se tornaram especialidade da nova safra de designers londrinos, para o Inverno florais e abstratos surgiram com frequênia. Como mostraram Peter Pilotto, Michael Van Der Ham, Marques Almeida e Erdem:

print

As bolsas de Anya Hindmarch são hit há muitos anos na Inglaterra, Sienna Miller usa direto assim como Olivia Palermo, em seu desfile de acessórios me apaixonei pelos modelos listrados com tassels oversized. Observem os tons cítricos quebrando a cartela de neutros:

anya

A gaúcha Barbara Casasola continua se firmando como um grande nome para observar. Sua proposta para o Inverno 2014 é fiel ao estilo austero e sofisticado de suas coleções passadas, mas ganha detalhes mais interessantes como a cartela de cores e styling impecável. Uma mulher elegante e com toques de sensualidade:

barbara

Simone Rocha já ganhou post aqui no site “Nome para guardar- Simone Rocha”  e cada vez mais confirma seu status de promessa da moda. Volumes estratégicos, um certo ar couture misturado com o street que ela faz tão bem, adorei as peças em estampa de cobra e os looks pretos texturizados. Reparem novamente no styling com vestidos lady-like combinados com sapatos masculinos:

simone

David Koma, mais um talento direto da Saint Martins, acaba de assumir como diretor criativo da Thierry Mugler. A veia 80´s pode ser identificada também em uma certa influência aos vestidos estruturados e mega femininos de Azzedine Alaia:

david

Seguindo na mesma linha, Antonio Berardi cria para uma mulher autoconfiante. Os sapatos feitos por Rupert Sanderson também chamaram atenção e emprestaram um ar fetiche às composições:

antonio

A mulher cool e nada óbvia da Joseph:

joseph

Adoro a acessibilidade da Unique, marca premium da Topshop, as peças são apresentadas com styling bem “vida real” e traduzem diretamente os conceitos que vão permear a estação. Fiquei encantada com as botas acima do joelho em camurça (pelo visto serão os modelos mais relevantes do próximo Inverno):

unique

Meus favoritos foram os vestidos de Mary Katrantzou, que abriu mão da estamparia digital para investir em uma certa influência folclórica e em um trabalho primoroso:

mary

O desfile da Burberry Prorsum é sempre o mais prestigiado. Os acessórios e lenços com aspectos de pintados à mão, artsy e bohemian ao mesmo tempo, criaram uma imagem romântica. O mix de texturas também foi primoroso:

bur2

Mas comercialmente, a grande sacada da marca foi apostar nas mantas, pesadas e em cartela de cores outonais,  que fecharam o desfile. Elas poderão ser customizadas e despertaram desejo imediato. Vale lembrar que com a democratização da moda, cada vez mais o exclusivo ganha espaço e a customização tem sido uma arma poderosa para manter o interesse dos clientes.

lenço

E Milão já começou, no finde eu volto para dividir com vocês o melhor da temporada Italiana.

Fotos: Vogue.com.

Deixe um comentário

Arquivado em Fashion Week, Londres

O melhor da #PFW.

VACARE

Finalizando os posts sobre a temporada Outono-Inverno 2013/14 do hemisfério Norte com a melhor das semanas de moda: Paris. Na minha opinião, Paris reúne as melhores marcas e os desfiles mais esperados. Foi difícil editar os meus favoritos, depois me contem se vocês concordam!

Quem quiser ver os outros posts da NYFW, LFW e MFW é só clicar em cima de cada cidade.

Abrindo com Anthony Vaccarello, falei sobre ele aqui no site em 2011, desde então ele confirmou seu espaço e conquistou sucesso indiscutível com roupas cada vez mais lindas e de apelo sexy sem cair na obviedade. Amei o mix de peças com influência esportiva e detalhes de correntes!

O melhor evening wear pertence a gaucha Barbara Casasola. Sua especialidade são roupas feitas para serem usadas depois das 6 da tarde, e sua mulher elegante e intelectual melhora a cada novo desfile. Destaque para o comprimento midi e transparências estratégicas:

CASA

Phoebe Philo não costuma decepcionar e seu Inverno para Céline é minimalista e mais feminino que de costume. Adorei o modelo de saia flute com comprimento mais alongado. Vale também destacar a estampa xadrez de feira que ficou luxuosa na leitura de Philo.

As botas cuissarde em cinza são objetos de desejo!

CELINEO punk da Chanel: Karl Lagerfeld sempre arranja maneiras de reinventar os códigos da maison criando coleções atuais, mas que respeitam o estilo da marca. Homenageando o punk que é o tema da exposição anual de moda do MET em 2013. Me apaixonei pelas peças em tweed, pelas saias skater, e pelo styling impecável. Especialmente o truque da meia de couro dando impressão de cuissarde e o colar usado por cima dos cabelos. Uma verdadeira aula de inovação:

CHANEL

O grunge cigano da Givenchy: Já cansei de comentar aqui que Riccardo Tisci é meu estilista favorito. Neste Inverno, ele propos misturar sua mulher sempre um pouco étnica através da cultura cigana, com referências ao movimento grunge. Xadrez, florais, imagens de Bambi e detalhes como brilhos e jaquetas biker garantem um resultado original e que desperta desejo:

GIVENCHY

O couture street de Giambattista Valli. O estilista é mais conhecido por seus vestidos de alta-costura deslumbrantes. Agora também diretor criativo de uma linha especial da Moncler, ele uniu sua marca registrada à tênis de estilo slipper, que emprestaram uma cara mais contemporânea às suas peças. Saia envelope, detalhes em pele e comprimento no joelho é a formula infalível de Valli para o Inverno.

GIAMBA

A mulher européia da Hermès. Parte francesa, parte inspirada nas heroínas de Hitchcock, Christopher Lemaire levou para passarela uma mulher incrivelmente chique vestida em tons terrosos e no clássico P&B. Possivelmente a minha coleção favorita pela sua simplicidade e roupas belíssimas:

HERMES

A estréia de Alexander Wang na Balenciaga. Apesar de amar Wang, não fiquei muito entusiasmada quando seu nome foi anunciado para substituir Nicholas Ghesquiére na maison. Foi uma grata surpresa. Releituras de momentos chave da marca, junto com o olhar moderno de Wang resultaram em uma coleção impecável. Minhas peças favoritas foram as com efeito craquelê:

BAL

Os vestidos da Valentino. Mais do mesmo, mas cada vez melhor, muito vermelho, azul, renda e detalhes em couro dominaram o Inverno da Valentino, desta vez, estampas de tapeçaria também ganharam espaço. Me apaixonei pelos vestidos curto em azul klein e com detalhes transparentes:

VAL

O uso de cores de Dries Van Noten. Responsável pelo meu desfile favorito do Verão passado, nesta temporada o belga comprovou mais uma vez seu dom com cores, utilizando tons vivos, plumas e criando para uma mulher cheia de estilo que preza a qualidade com um pouco de ecêntricidade:

DRIES

Os acessórios da Lanvin. Alber Elbaz surpreendeu novamente com sua habilidade em criar peças femininas que enfeitam e destacam o melhor de cada mulher. Desta vez, a melhor parte foram os acessórios com palavras divertidas como cool, love, help, marcando cintos, colares e anéis nada discretos. Garantia de sucesso e de muitas cópias nas principais lojas fast fashion.

LAN

Qual a coleção favorita de vocês?

Fotos: Reprodução.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria