Arquivo da tag: Paris

(Micro) Trend alert- A reconquista da plataforma.

plmj2

Passeando pelo meu feed do instagram, me deparo com a foto acima postada por @carineroitfeld (musa oficial deste site e desta pessoa que vos escreve). O clique é das botas da coleção Resort 2017 de Marc Jacobs.

Aqui elas no desfile:

plmjacobs

Desde seu Verão passado, Marc tem apostado nas botas estilo glam rock ou Spice Girls, a referência muda dependendo da sua idade. No Inverno ele repetiu a dose e agora as abraça definitivamente para a pré-primavera.

Olha o modelo invernal de Marc:

plmarcjacobs

Quem resgatou esta moda foi o coletivo francês Vetements, o mais incensado e polêmico do momento. O início foi em versão rock´n´roll com labaredas e outra de estrelas. A princípio um lançamento bem nicho e uma possível homenagem à David Bowie em sua fase Ziggy Stardust:

plvet

O que ninguém previu foi a onda avassaladora que a marca causou na moda, derrubando fronteiras e ganhando selo de aprovação e desejo de praticamente todos da indústria.

Com esta força e no embalo, versões nada discretas seguiram, passando por metalizados e a favorita, amarela:

plvett

M.I.A garantiu a sua:

plmia

Mais uma para não deixar dúvidas da versatilidade:

plvetements

Deveria ter suspeitado do potencial, quando Anna Wintour decidiu fazer um makeover de modernidade em Taylor Swift para Vogue America. A popstar ganhou ares cool com cabelo platinado e muito Saint Laurent e Vetements. Nos pés? A própria, ela mesma!

pltay2

pltay

Em Março, o diretor criativo da Balenciaga, Demna Gvasalia (head designer da Vetements) carregou o modelo para sua coleção de estréia na maison:

bal

Os sapatos pesados em geral passam por um momento de destaque, como comprovam Givenchy, no Resort 2017 lançado hoje:

plgivenchy

E Gucci (vale prestar atenção nos cadarços e na bota com salto anabela ou flatform beeeeem altos). Negue agora seu passado Baby Spice ou Scary Spice e ouse dizer que não desejou alguma bem parecida nos anos 90:

plgucci

Pelo direito de usar o “estranho” e fugir do óbvio, se divertir e permitir ousar com proporções diferentes. Vale experimentar shapes e idéias que há não muito tempo jamais pensaríamos. A moda é auto-expressão. Divirta-se descobrindo ou resgatando sua personalidade. De repente do alto de uma plataforma. Why not?

Fotos: Reprodução.

Deixe um comentário

Arquivado em Como usar?, Inspirações, Microtrend, Minimal vs. Maximal

#PFW- Givenchy e a (minha) melhor coleção da temporada.

giv5

Já estou preparando o post com os melhores da temporada Parisiense, mas tive que iniciar com um post exclusivo e (emocionado) para o melhor de todos: Givenchy.

Uma gladiadora em tons de marrom, preto e branco é a proposta do Verão 2015.

giv2

Todo mundo tem seus preferidos, e Riccardo Tisci sempre esteve na minha lista (de mão com Alaia, Hedi Slimane, Balmain e Isabel Marant), já há algumas temporadas andava decepcionada e pouquíssimo empolgada com a Givenchy. Infelizmente, quando a gente ama muito, as expectativas são bem maiores e as exigências também. Desta vez, ele não decepcionou. Retorna o sex appeal, com toques esportivos, religiosos e todo aquele mix de referências que Tisci sabe fazer tão bem.

giv3Pretinho básico em várias versões, que tem tudo de lindas e nada de óbvias e chatas:

giv1

Fechando com looks P&B, e aí entra aquela veia latina com transparências e babados contrapostos com shapes ajustados e o infalível couro:

giv4

Verão inspirado e inspirador…

Fotos: Vogue.com, Dazed.com.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Fashion Week, Inspirações

Truques de styling- Couture Outono/2014.

ALTA3A semana de alta-costura acabou de acontecer em Paris. E ao invés de vir aqui e só mostrar para vocês os vestidos lindos, resolvi separar algumas idéias de styling interessantes que todo mundo pode aproveitar para a próxima festa.

Abrindo com Giambattista Vall. Nem todo vestido de gala precisa ter bordados, renda ou uma cor muito chamativa. Muitas vezes é legal optar por um tom bem neutro e apostar no corte diferenciado. Reparem no resultado incrível dos vestidos P&B acima. Outra idéia boa é acrescentar um cinto, versátil e ótimo para emprestar uma nova cara ao pretinho básico.

Mais exemplos de Giamba, no caso, optar por estampas florais, perfeitos para um casamento no fim da tarde ou na praia:

ALTA2Na Chanel, mais duas idéias: Já pensaram que mandar fazer uma saia e uma blusa bem lindas pode ser mais inteligente do que um vestido? Duplica-se as possibilidade de uso!

Um vestido tomara que caia pode ser usado no Inverno sim, basta acrescentar um casaco por cima. Mais legal do que a pashmina ou estola de sempre. Para modernizar, um blazer de paetê é aposta certeira:

ALTA4Se você se sente confortável com o comprimento midi, um vestido no estilo fica super lady-like e pode ser um belo aliado nas festas. Não sabe como usar este tipo de peça? Dá uma olhada no post “Adaptando a tendência- Comprimento midi”. Este corte, ajustado na cintura com saia volumosa também é boa pedida.

ALTA1Armani foi surpreendente. O estilista, que estava de aniversário ontem, apresentou uma coleção bem usável e primorosa. Da cartela de cores, uma boa lembrança: Preto, vermelho e branco são imbatíveis para garantir um look chique. Lembram desse post? “Adaptando a tendência- Vermelho e preto”. 

ALTA5

Ao optar por tons mais neutros na roupa, um acessório com animal print pode ser uma alternativa para enriquecer a combinação. Outra idéia, é investir em um casaco bordado ou com textura interessante:

ALTA6Longos vermelhos normalmente tem conotação sexy, mas não precisam. Dá para fugir do óbvio ao optar por um shape bem feminino e romântico ou por um modelo mais coberto:

ALTA7

Cinza claro não é um tom muito popular, mas Valentino e Zuhair Murad provam que poderia ser. O truque é apostar nos bordados discretos, no brilhos e um jogo de transparências. Não fica super elegante?alta9

Fechando com Elie Saab. Para os dias frios, inspiração maravilhosa: Vestidos com manga longa e saia mais armada, para acertar mesmo, bolsos são elegante e práticos. Só cuidado, pois eles podem acrescentar volume ao quadril.

alta8

Inpirações mil…

Explicando a Alta-costura: A alta-costura é o topo da moda. O nome é protegido e só podem desfilar nesta semana os membros da”Chambre de commerce et d´industrie de Paris”. Os desfiles, que são verdadeiros shows, movimentam milhões para as marcas de luxo, não vendendo as peças apresentadas (apenas 2.000.00 mulheres no mundo tem acesso à alta-costura, e somente 200 são clientes regulares), mas pela publicidade gerada em razão das celebridades nas primeiras filas e, principalmente pelas roupas impecáveis. A alta-costura vende o conceito da marca, os melhores tecidos possíveis, bordados inimagináveis, tudo feito em perfeição e maestria. As peças são todas feitas sob-medida para a cliente que geralmente precisa fazer 3 provas de roupa até recebê-la. Os perfumes, maquiagens, acessórios como bolsas e sapatos sustentam financeiramente estas grandes marcas, mas a “Couture” sustenta o sonho.

Fotos: Reprodução.

1 comentário

Arquivado em Fashion Week, Truques de styling

Dries Van Noten no Museé des Arts Décoratifs.

dries

Viajar (no mínimo) duas vezes por ano para pesquisar a moda de cada temporada faz parte do meu trabalho. Das marcas de luxo ao street style, costumes locais, beleza, comportamento, tudo inspira e forma o mosáico de informações relevantes para passar aos meus clientes. E algo que não pode faltar jamais é visitar museus, exposições, galerias de arte. Na minha ida a Paris em Abril, tive a sorte de pegar a exposição de Dries Van Noten no Museé des Arts Decoratifs.

dries2

Muito além de mostrar apenas coleções do Belga (que por si só já mereceriam o espaço, o cuidado e a riqueza de detalhes impressionam), a exposição inova ao dividir com o visitante as inspirações por trás de cada criação. Obras de arte de Francis Bacon e Yves Klein, vestidos originais de Dior, Paul Poiret e Balenciaga se misturam à painéis chineses com centenas de anos e tecidos históricos.

Estampas inspiradas na natureza (marcas registradas do estilista):

dries12

Vestido Balenciaga original:

dries9

“As cores vivas e a leveza de borboletas. Uma mistura de paixão violenta e maravilha, constantemente oscilando entre beleza e crueldade, evoca a natureza efêmera da juventude. A perturbadora e potente atração de uma borboleta- e também sua passageira existência- sugerem o ambíguo encanto da adolescência. Por um breve, porém poderoso momento na beirada da vida adulta, força e fragilidade, liberdade e rebeldia coexistem.”

Para ilustrar essa reflexão, Damien Hirst e vestido de Elsa Schiappereli:

dries4

Texturas que remetem à pássaros como as penas:

dries10

A exposição é uma verdadeira volta ao mundo. O Oriente e seus mistérios sempre fascinaram Dries:

dries11

A Índia:

dries13

Dourado e toda opulência que acompanha a cor:

dries5

Uniformes e a aristocracia também figuram, a amostra é um pouco aula de história e de artes em geral:

dries7Jimi Hendrix e sua mistura de estampas e psicodelia 60´s. Referências pop como Hendrix, filmes como “Laranja Mecânica” se misturam ao mundo extraordinário de inspirações do designer.

dries15

Tecidos especiais e vestido dos anos 20, foi minha peça favorita de toda a exibição:

dries14

Até o movimento grunge figura, foi ponto de partida da elogiadíssima coleção do Verão retrasado de Dries:

dries8

Entrei com respeito ao trabalho de Dries Van noten e curiosa para explorar mais suas coleções, saí engasgada e encantada com tanta sensibilidade e riqueza. Realmente emocionante acompanhar a evolução de seu trabalho, conhecendo e reconhecendo inúmeras referências e detalhes que se transformaram em peças lindíssimas. Vale para qualquer amante da estética, um presente aos olhos e à mente.

Dries Van Noten Inspirations- Museé des Arts Décoratifs- Até 31 de Agosto de 2014.

Fotos: Reprodução, Roberta Weber.

Deixe um comentário

Arquivado em Inspirações

#PFW- O inverno da Balmain.

balmain

Paris é a cidade mais importante do calendário internacional e os desfiles de Inverno começaram nesta Terça.

A Balmain mostrou hoje sua proposta para o Inverno 2014-15, quem viu aqui no site o post ” O pre-fall (com algumas novidades) da Balmain” não vai se surpreender muito: Um mix militarista com guerreira tribal tudo situado em um ambiente mega urbano, Olivier Rousteing não está brincando em serviço. A atitude é forte e o styling cheio de boas idéias.

O retorno da calça cargo em versão couro e social, mais larguinhas e super confortáveis. O peplum também está de volta, marcando bem a cintura e deixando a silhueta mais feminina:

balavolta

O animal print já se tornou um clássico e na Balmain a onça e a zebra foram os eleitos. Gostei muito das versões da primeira:

balanimal

Cara nova para velhos conhecidos: O terninha super tradicional ganha approach utilitário de uma manga só, zero formal. Os plissados, um dos efeitos favoritos da temporada, aparece em sobreposições e no couro trabalhado. Já o parka, peça versátil que invadiu as ruas, fica ainda mais especial no couro khaki:

balrefresh

As saias surgem para todos os gostos: Midi, lápis, mini com efeito origami e texturizada, a Balmain serve a mulher (sexy) de todos os estilos. A cartela de cores deu mais atenção ao azul noite, verde militar e khaki quebrados por flashes de laranja e amarelo queimado.

balsaia

Contando os minutos para o Inverno…

Fotos: Instagram, Vogue.com.

Deixe um comentário

Arquivado em Adaptando a tendência, Fashion Week, Inspirações

O melhor da #PFW.

VACARE

Finalizando os posts sobre a temporada Outono-Inverno 2013/14 do hemisfério Norte com a melhor das semanas de moda: Paris. Na minha opinião, Paris reúne as melhores marcas e os desfiles mais esperados. Foi difícil editar os meus favoritos, depois me contem se vocês concordam!

Quem quiser ver os outros posts da NYFW, LFW e MFW é só clicar em cima de cada cidade.

Abrindo com Anthony Vaccarello, falei sobre ele aqui no site em 2011, desde então ele confirmou seu espaço e conquistou sucesso indiscutível com roupas cada vez mais lindas e de apelo sexy sem cair na obviedade. Amei o mix de peças com influência esportiva e detalhes de correntes!

O melhor evening wear pertence a gaucha Barbara Casasola. Sua especialidade são roupas feitas para serem usadas depois das 6 da tarde, e sua mulher elegante e intelectual melhora a cada novo desfile. Destaque para o comprimento midi e transparências estratégicas:

CASA

Phoebe Philo não costuma decepcionar e seu Inverno para Céline é minimalista e mais feminino que de costume. Adorei o modelo de saia flute com comprimento mais alongado. Vale também destacar a estampa xadrez de feira que ficou luxuosa na leitura de Philo.

As botas cuissarde em cinza são objetos de desejo!

CELINEO punk da Chanel: Karl Lagerfeld sempre arranja maneiras de reinventar os códigos da maison criando coleções atuais, mas que respeitam o estilo da marca. Homenageando o punk que é o tema da exposição anual de moda do MET em 2013. Me apaixonei pelas peças em tweed, pelas saias skater, e pelo styling impecável. Especialmente o truque da meia de couro dando impressão de cuissarde e o colar usado por cima dos cabelos. Uma verdadeira aula de inovação:

CHANEL

O grunge cigano da Givenchy: Já cansei de comentar aqui que Riccardo Tisci é meu estilista favorito. Neste Inverno, ele propos misturar sua mulher sempre um pouco étnica através da cultura cigana, com referências ao movimento grunge. Xadrez, florais, imagens de Bambi e detalhes como brilhos e jaquetas biker garantem um resultado original e que desperta desejo:

GIVENCHY

O couture street de Giambattista Valli. O estilista é mais conhecido por seus vestidos de alta-costura deslumbrantes. Agora também diretor criativo de uma linha especial da Moncler, ele uniu sua marca registrada à tênis de estilo slipper, que emprestaram uma cara mais contemporânea às suas peças. Saia envelope, detalhes em pele e comprimento no joelho é a formula infalível de Valli para o Inverno.

GIAMBA

A mulher européia da Hermès. Parte francesa, parte inspirada nas heroínas de Hitchcock, Christopher Lemaire levou para passarela uma mulher incrivelmente chique vestida em tons terrosos e no clássico P&B. Possivelmente a minha coleção favorita pela sua simplicidade e roupas belíssimas:

HERMES

A estréia de Alexander Wang na Balenciaga. Apesar de amar Wang, não fiquei muito entusiasmada quando seu nome foi anunciado para substituir Nicholas Ghesquiére na maison. Foi uma grata surpresa. Releituras de momentos chave da marca, junto com o olhar moderno de Wang resultaram em uma coleção impecável. Minhas peças favoritas foram as com efeito craquelê:

BAL

Os vestidos da Valentino. Mais do mesmo, mas cada vez melhor, muito vermelho, azul, renda e detalhes em couro dominaram o Inverno da Valentino, desta vez, estampas de tapeçaria também ganharam espaço. Me apaixonei pelos vestidos curto em azul klein e com detalhes transparentes:

VAL

O uso de cores de Dries Van Noten. Responsável pelo meu desfile favorito do Verão passado, nesta temporada o belga comprovou mais uma vez seu dom com cores, utilizando tons vivos, plumas e criando para uma mulher cheia de estilo que preza a qualidade com um pouco de ecêntricidade:

DRIES

Os acessórios da Lanvin. Alber Elbaz surpreendeu novamente com sua habilidade em criar peças femininas que enfeitam e destacam o melhor de cada mulher. Desta vez, a melhor parte foram os acessórios com palavras divertidas como cool, love, help, marcando cintos, colares e anéis nada discretos. Garantia de sucesso e de muitas cópias nas principais lojas fast fashion.

LAN

Qual a coleção favorita de vocês?

Fotos: Reprodução.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria